DESEJO

Acredito que por muito tempo de nossas vidas,não conseguiremos esquecer o dia de ontem.O Dia Mundial da Saúde sempre comemorado aos sete dias de abril,nos trouxe como destaque neste ano corrente Wellington Menezes de Oliveira,um ser comprovadamente doente.Resta-nos saber se no fisico-mental ou se da alma.

Chocante sua ação com armas em punho atacando a Escola Municipal Tasso da Silveira,em Realengo.Espantoso também é sabermos que ele não escolheu uma Escola qualquer não…o alvo para sua misteriosa maldade, já foi sua própria escola.Por anos,Wellington cruzou o portão e recebeu atenção,aula,merenda,recreação tudo junto nesta unidade escolar.

Ele não guardou nada de bom daqueles tempos idos?Nada tocou seu coração,nem preencheu o vazio de sua alma?Será possível que os anos passados ali só lhe trouxessem más lembranças e desejo de vingança?Mas vingar o quê mesmo?Em quem mesmo?

Em gerações futuras,que nem presenciaram seja lá o que tenha sido o quê/quem o magoou…Injusto isso.Injusto ele derramar sangue inocente,simplesmente por se achar puro diante da vida.Vida que ele tirou,sem ter esse direito sobre esses alunos(as)ou sobre quem quer que fosse…Só Deus deveria fazê-lo.

Ao que tudo indica,Wellington dessa Escola Municipal,só tinha saudades de uma professora.Ele a procurou,beijou sua testa como Judas beijou Jesus,antes de aprontar sua maldade…

Na minha opinião,essa professora foi a primeira tentativa de Deus para minorar esse ataque.Se ela tivesse parado pra lhe dar mais atenção,talvez ele abortasse a missão.Ou atacasse somente aquele andar.Mas como ela poderia adivinhar?Ocupada em seu local de trabalho,pediu pra ele esperar…Mas Wellington tinha pressa,há quanto tempo esperava atenção pra o que queria?

Ele então inicia o covarde ataque,e Deus que tudo vê,ao notar que a professora não havia entendido seu sinal,vai “tocar” em outra professora que incentiva alunos a fugirem em busca de socorro.É tudo muito rápido,mas quem pode negar a cumplicidade de um mestre e seus alunos?Quando há respeito e amizade,sala de aula pode ser uma fortaleza.

O socorro foi pedido a Polícia que estava por ali trabalhando noutra ação,e sem duvidar/demorar veio cumprir seu papel:dar proteção a quem precisa.

Deus conseguira finalmente que alguém impedisse Wellington de prosseguir na matança.O sargento Alves é PM e pai,agiu rápido e de forma precisa atingiu Wellington ainda na escada.Já pensou se o sargento não levasse a sério o pedido do socorro?

Não tenho palavras de consolo para dizer a essas famílias que perderam seus filhos…é tão absurdo e assustador tudo que aconteceu.É bem verdade,que temos vivido aqui no RJ,e porque não dizer em todo nosso Brasil,dias dificieis de violência,mas nunca poderíamos imaginar que algo desse vulto fosse atingir uma casa do saber.

Não consigo imaginar uma tragédia dessas acontecendo na Escola Municipal em que estudei…passei por bullying como tantas outras negras,gordas,baixinhas,gagas daqueles anos…Hoje somos pessoas de bem que sobreviveram a todas essas chacotas,pois elas jamais nos faria empunhar uma arma contra nossa amada Escola Municipal.

Quando passo por ela,me lembro de quantas coisas também vivi ali,entre aquelas paredes…o medo da loura do banheiro,a Feira de Ciências com animais mortos dentro do vidro e eu querendo soltá-los pra reviverem…a primeira vez que o pé de alface que plantei nasceu lindo.

No fundo ainda hoje amo e respeito a Escola Municipal que estudei…Ao entregar a caderneta escolar ao inspetor,estavámos seguros por detrás dos portões…

Sandra Sclata

Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s