REFORMA

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça)busca a todo custo,saber quantos presos atualmente sofrem de problemas mentais.O objetivo da informação,é de que eles tenham um atendimento voltado para sua instabilidade emocional…a Lei há tempos proíbe as internações nos hospitais(que só devem/podem acontecer em situações de surto),mas de um modo geral,acabam não recebendo atendimento ambulatorial.Como resolver esta questão?Se um louco à solta assusta muita gente,um louco trancado sem tratamento também preocupa em caso de soltura repentina!Deveria receber um tratamento justo & eficiente.

Pra discutir várias diretrizes apontando uma solução ideal,estará acontecendo de 28 a 30 de agosto do ano corrente o Encontro Catarinense de Saúde Mental no Centro de Eventos da UFSC(Universidade Federal de Santa Catarina),nele haverá conferências com o tema:

“10 anos da Lei da Reforma Psiquiátrica:propostas e desafios da atenção psicossocial”

debatendo as práticas e estratégias da politica nacional da saúde mental atual vigente.Quando um paciente não é tratado,toda sociedade corre o risco.Melhor prevenir do que remediar.Sempre.

Sandra Sclata

dica de hoje

Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s