QUE HISTÓRIA TRISTE

filme era uma vez no oesteEu também assisti ao filme “Era uma vez no oeste”.E tenho que dizer que foi com grande expectativa que assisti, afinal este filme é um clássico.Acho que todo mundo já havia assistido, menos eu.

A música tema é conhecida como uma bela canção de notas tristes.Uma música composta, numa época, em que canções ficavam atreladas a um filme…eu divago…

Gosto particularmente desse movimento silencioso que é característico das cenas de um bang bang, que por um acaso é explorado mais de uma vez nesse filme.No enredo de “Era uma vez no oeste”, Gaita(Charles Bronson que toca gaita o tempo inteiro no filme) procura por Frank, que procura tomar a fazenda de McBrain, e ainda complica a vida do celerado Chayenne.Viu que confusão?

Só um duelo pode resolver.

No meio disso tudo ainda chega ela:Jill, que esconde um segredo e diz ser a senhora McBrain…só para atrapalhar os planos de Frank que quer tudo dos McBrain, e é perseguido por Gaita, mas está devendo a Chayenne também.Uma história bem costurada que na verdade, só tem dois mistérios:

1-O que Gaita quer com Frank?

2-O que a família McBrain fez de errado para ser perseguida por Frank?

De tudo o que assisti, em só um detalhe falta pro filme ser perfeito: a personagem de Jill, bem que poderia ter sido uma mulher do oeste mais decidida, mais forte.

∞Patrícia Fields

Esse post foi publicado em FILME, Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s