TECENDO IDEIAS

Faz algum tempo que reparei que em poucos lugares tem lixeiras de coleta seletiva.É uma dificuldade jogar baterias e pilhas no lixo.E quando é lixo eletronico e o óleo é pior ainda.Então eu perguntei a mim mesma por que que não tem essas lixeiras de coleta seletiva em todo lugar?

Descobri que algumas empresas vendem, repito vendem(e bem caro), esse tipo de lixeira.Mas mesmo que uma empresa ou pessoa se esforce em obter estas lixeiras, as mesmas empresas que vendem não direcionam o consumidor para um endereço que recolha o óleo, por exemplo.

Comecei a tecer este assunto e no meio dessa pesquisa, descubro que esta questão está sendo alvo de discussão na justiça.É isso mesmo: o Ministério Público determinou na resolução 275/2001 do Conama(Conselho Nacional de Meio Ambiente) que as empresas de coleta de lixo do governo instale nas ruas as lixeiras de coleta seletiva, substituindo as já existentes em todo lugar.Caso a resolução seja cumprida, estas empresas que vendem a lixeira vão deixar de lucrar?

Foi só uma pergunta.

E por falar em lixeiras, em Londres elas também foram trocadas por novas.As novas lixeiras, além de separar o lixo, transmitem notícias das 6h às 23h59 numa tela LCD touchscreen…pode?Parece que ao jogar o lixo fora, os londrinos aproveitam para ler algumas notícias, saber como está o transito e etc e tal.Seria uma espécie de últimas notícias em tempo real.

Será que tem chance do Brasil copiar esta novidade também?Foi só uma divagary.

∞Patrícia Fields

Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s