FADINHA

Acabo de ler o conto ” Singularidades de uma rapariga loura” de Eça de Queiróz e, devo dizer que o titulo do conto não define a história por inteiro. A rapariga loura da história é uma fadinha criminosa que enreda o rapaz Macário em sua teia de sedução. No fundo, Macário inventa tudo: inventa o amor que sente por ela. Um quase-Amor que quase o leva à desgraça.
E afinal ao encerrar a leitura percebi que a trama continua sendo atual.
Patricia Fields

Esse post foi publicado em Livros, Nosso coração na rima leu, Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s