FANTASMAS

Assisti a peça “Sonata Fantasma Bandeirante” (Cena Brasil internacional 2016) no CCBB, com Alessandra Negrini, Daniel Faleiros, Daniel Morozetti e Begê Muniz. Apesar da peca ter feito apontamentos importantes sobre um período da história brasileira: as incursões dos bandeirantes, achei que a peça não teve emoção devida. Não pulsou. Foi encenada com técnica impecável mas o que foi dito no palco não provocou fortes emoções, não dialogou com a plateia…
O texto em si, exigia também conhecimento prévio da plateia, que felizmente esta mina que vos fala possui e, assim pude entender a crueldade e a fina ironia nas rezas que costuram o texto. Os bandeirantes foram homens de carne-e-osso e seus fantasmas nos assombram, gritam para quem quiser ouvir que enquanto procuravam por pedras preciosas, eles cometeram crimes contra a moral, contra a vida, exploraram e perderam o controle.
Não há como colar e montar ovos quebrados.
#ccbbrj
#minasdeouro
#segundaparte
Patricia Fields

Esse post foi publicado em Entretenimento, Nosso coração na rima leu, Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s