EU SOU EU

Assisti ao filme “Alice através do espelho” e, me emocionei com a história que tinha apenas a pretensão de ser a continuação de “Alice no país das maravilhas”…o filme foi muito melhor do que eu esperava. O que vi na tela foi uma Alice preocupada em viver a própria vida e, buscando desesperadamente a felicidade. Quando ela percebe que está prestes a perder seu navio, os únicos momentos em que se sente feliz, ela desaba. Alice fica sozinha e se pergunta: – Afinal, quem sou eu? E ouve de um velho amigo a resposta mais animadora e justa do mundo: -Ora, você é Alice.
Sim,eu sei gente que isso é óbvio…mas é que no mundo com tantas cópias, onde uma pessoa faz e todo o resto imita ou sente inveja, você acaba se questionando: será que vale a pena ser original? Será que vale a pena ser uma mente criativa?Afinal, por que é que vivemos num mundo que oferece louro e fama a plágios, cópias?
Alice questiona isso e se vê sendo punida por nada. Injustiça. Querem tomar tudo dela por puro despeito. Então, Alice se mira no espelho e inicia uma viagem de volta ao Pais das Maravilhas em busca de si mesma, em busca da Alice que simplesmente é. Mas é voltando que Alice percebe que o Chapeleiro Louco, a rainha de Copas, entre outros, precisam de ajuda. Eles também precisam se mirar no espelho e se ver, do jeito que são, como seres únicos e, não como matriz para cópias. Chapeleiro Louco está quase morrendo de solidão. Ele precisa de uma nova chance de ser um bom filho e irmão, assim como é um bom amigo. A rainha má precisa de ajuda também para entender o que deu errado em sua vida, compreender o que passou…quem sabe conversando com o senhor Tempo? O tempo, senhor da razão. E não é que às vezes uma boa conversa com um amigo do peito esclarece tudo! É ajudando os amigos que Alice é Alice. E como eu já conheço esta verdade: que ninguém pode se tornar igual a outro, chorei. E no fim, esta história termina do jeito que deveria terminar.
E fica o aviso: se você copia ou persegue alguém, nem veja o filme porque você não vai entender.
Eu sou
Patricia Fields

Esse post foi publicado em DIREITOS, FILME, Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s