POUCA CIÊNCIA

🔬Otaviano Canuto,  diretor do Banco Mundial, afirmou em entrevista que “há uma distância enorme entre a produção científica e a absorção dela em inovações na produção”. Ele tem razão. Raramente uma inovação tecnológica é usada para salvar vidas nos hospitais ou para os estudos. Quando alguma inovação surge, como os drones ou robôs, são usados para entretenimento. Parece que a geração do amanhã não se interessa por alguns tipos de conhecimento, não quer estudar e, por isso não são capazes de associar tais inovações com conhecimentos cientificos. Isso a longo prazo parece sugerir que algumas carreiras ficarão sem profissionais, deixarão de existir. E a população ficará sem tal atendimento.
Patricia Fields

Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s